EnglishFrenchGermanItalianPortuguesRussianSpanish
Home / Prêmios / Prêmio Consultor / Prêmio Consultor Foodservice Destaque do Ano 2015

Prêmio Consultor Foodservice Destaque do Ano 2015

PRÊMIO CONSULTOR FOODSERVICE DESTAQUE 2015

SINDAL realizou a cerimônia de premiação em homenagem aos Consultores Olga Laskani (in memoriam), Hélio Peixoto e Claudio Taves, no auditório da Equipotel Conference, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo,  no dia 16 de setembro de 2015, quarta-feira, das 10 ‘as 11 h.

 

Os prêmios foram entregues em uma bela e concorrida cerimônia durante o “FCSI MEETING BRAZIL”, organizado pelos parceiros Sindal em conjunto com a EQUIPOTEL, na Equipotel Conference.

A premiação instituida pelo SINDAL em 2015, consiste em homenagear os profissionais que atuam no segmento de prestação de serviços de consultoria e projetos voltados ao mercado de alimentação fora do lar.

Foram  eleitos os três nomes  que  estão entre os pioneiros  deste setor no Brasil.

 

HELIO MOTA ALVES PEIXOTO OLGA LASKANI (In memoriam) CLAUDIO FREDERICO TAVES

CONSULTORES INDICADOS E ELEITOS NA PRIMEIRA EDIÇÃO DO PRÊMIO

 

Olga Laskani, Nutricionista pela Faculdade de Saúde Pública da USP;Economista Doméstica com Opção em Nutrição e Alimentos pela Purdue University, USA; Livre Docente, teve o mérito de criar em São Paulo o primeiro escritório de planejamento e instalação de cozinhas e restaurantes industriais, o OLCI.

A Olga Laskani, a Maria Lúcia Ferrari Cavalcante e a Maria Helena lutaram juntas, e muito, pela formação do CRN, nosso querido conselho, São CRN 01, CRN 02 e CRN 03. Merecidamente.
Eu e o Júlio Carlos Perna, meu sócio de uma época, entre 78 e 82, fazíamos um curso sobre cozinhas industriais e chamávamos para dar uma aula o Hélio Peixoto, o Paulo Madeira e a Olga Laskani. Cada um dava uma aula e cada um em seu mais marcante estilo.
Eu apresentava o Hélio aos alunos e saia da sala. Ele dava sua aula sozinho. Na aula seguinte eu perguntava aos alunos que acharam da aula do Hélio. A maioria concordava que ele mentia tanto quanto eu, a diferença é que eu era racional e o Hélio totalmente emocional.
O Paulo Madeira fazia questão que eu ficasse na classe, que ele queria uma opinião sobre suas mentiras. Para mim, ele era diferente e tinha muita classe.
Entre outras coisas ele fazia a minha caricatura, a giz, na lousa, e tirava um sarro com toda classe. Na saída sempre comíamos uma pizza juntos. Foram bons momentos.
Morreu num acidente medonho de carro.
A Lucy, sua companheira da época escapou por um triz e não sei por onde ela anda. Quem deve saber é o pessoal da Emplarel.
A Olga Laskani levava um projetor para mostrar as imagens de sua cozinha da obra de Itaipu. Uma trapizongavelha que pifava e a culpa era minha, que não sabia nem montar um filme.
Quando tudo corria bem eu, meio que combinado, perguntava: 16.000 refeições por dia?
16.000?
Ela arrumava seu óculos e respondia com ar de impaciente: Eu já respondi essa pergunta não sei quantas vezes, mas vou esclarecer de novo. Eram 16.000 almoços, mais outro tanto de jantares e cafés da manhã. 
Quer que eu repita?
Numa aula esqueci-me de perguntar e ela me perguntou: Aurélio, por acaso você já fez alguma cozinha acima de 16.000 ?
Não importava o que eu respondesse, minhas chances acabavam ali.
Mercurial seria um dos adjetivos da Olga, entre muitos outros, mais doces e merecidos. Mas não podemos a chamar de média, mediana ou medíocre, isso realmente ela nunca foi.
Numa viagem meia que corrida a Nova Iorque tive o privilégio de conviver por alguns dias com o querido Taves. Posso dizer isso porque jogando baralho ou viajando você conhece qualquer pessoa.
Ele convidou a mim e ao Pescuma para beber um vinho no seu quarto, enquanto contava histórias do ramo. As histórias eram melhores que o vinho, mas as ouvíamos boa parte a seco porque ele levou 1h25mi para abrir uma garrafa!
O Pescuma estava cozido numa poltrona e eu seco, seco em outra. Na Comperj ele e seu filho Carlos pegaram a continuidade de nosso projeto a agiram da forma mais ética possível.
Uma coisa realmente rara nos dias de hoje.
Na foto que lhe envio no anexo está a Olga, está de bata branca e óculos escuros porque tinha fotofobia social, ao lado da Maria Helena Villar, um professor da época e na ponta direita a Zarife Naclê, exemplo de várias gerações de nutricionistas, ente Beatles e Rolling Stones. A Zá, como a chamávamos, era amiga íntima da Olga Laskani e conviveu com ela também até o fim da linha. Quando a Olga morreu eu estava na NRA Show e soube que em seu enterro teve pouca gente do nosso ramo. Essa homenagem é uma lembrança mais que merecida.
Aurélio

Helio Mota Alves Peixoto 

O Profissional:
HELIO MOTA ALVES PEIXOTO – Engenheiro Civil pela Escola Politécnica da Universidade da Bahia
Foi Engenheiro Responsável da Metalúrgica WALLIG – Filial São Paulo e da Cia Geral de Indústria, ambas fabricantes de equipamentos para cozinhas industriais.
Sócio fundador da SOTÉRMICA fabricante de caldeiras geradoras  de vapor.
Sócio fundador da Suprema Alimentos e Serviços Ltda. – administração de restaurantes industriais.
Pioneiro como Projetista Independente de Cozinhas e demais Sistemas de Alimentação.
Sócio fundador da HELIO M. A. PEIXOTO SC LTDA, Consultoria e Projetos de Cozinhas Industriais com sede em SP.
Consultor e palestrante do SENAC-SP, do SESC e do SENAC – BA, na gestão do Dr. Deraldo Motta.
Trabalha hoje em Salvador  na sua empresa HP Engenharia – Professional Kitchens – Projects & Consulting, que projetou o Restaurante Casa do Comércio, Alcan, Bridgestone e Fiesta Bahia Hotel, Petrobras Refinarias, Abreu & Lima em PE, Cubatão.
Seu currículo abrange projetos para Hotéis, Motéis, Escolas, Centros de Convenções, Centros Administrativos, Restaurantes Comerciais, Indústrias, Hospitais, Instituições, Bancos, Clubes, Supermercados, Merenda Escolar, Centros de Logística, Condomínios Residenciais, Igrejas, etc.
Peixoto foi pioneiro como projetista independente de cozinhas industriais ,o que teve inicio com o projeto de cozinha da Cosipa Daí para a frente a coisa deslanchou com reportagem de página inteira da renomada revista Visão com o título “Cozinha é sua especialidade”.
Mais tarde, após centenas de projetos, e em sociedade com  Marlene, renomada nutricionista paulista,  fundou a Suprema especializada em operação de cozinhas industriais, o que se houve com grande sucesso.
Peixoto atuou, também na Argentina e Uruguai. Por duas vezes foi à Inglaterra à convite da AlLTRO, maior fabricante de pisos antiderrapantes.
 
O Homem:

Hélio teve uma boa origem.
Embora nascido em Salvador, viveu grande parte da sua infância e juventude em Maragojipe, onde seu pai exercia a profissão de médico  na Suerdieck, empresa alemã famosa por fabricar charutos de alta qualidade, esta a razão de ter tido muito contato com as coisas da Alemanha. A bicicleta que o levava por Maragogipe, por exemplo, era uma Durkopp.
Menino rico, morava num belo sobrado construído por seu avô, o Cel. Emilio Alves Peixoto, hoje um dos imóveis tombados pelo Patrimônio Histórico.
Sua mãe era filha de um empresário e político importante de Serrinha, no serão da Bahia, o Cel. Antonio Pinheiro da Motta. Yayá Motta, única filha  destacara-se entre seus irmãos homens estudando nos Perdões,  o Educandário mais importante de Salvador, onde concluiu o curso laureada. Aos 15 anos foi escolhida para,  em nome da cidade, saudar  o grande orador e Conselheiro Ruy Barbosa quando em  visita à cidade durante campanha política.
Sua pouca idade não impediu que, com eloquência e do alto de uma cadeira, desse conta da sua tarefa com brilhantismo, proferindo um discurso que havia decorado.
Os anos trouxeram convicção ao Hélio Peixoto que devia a ela, sua mãe, aquela vocação política que aflorou quando na Escola Politécnica foi um dos líderes da juventude  Udenista estudantil baiana.
Nessa ocasião, foi um dos sete formandos escolhidos para visitar os Estados Unidos a convite do governo americano, quando sentiu-se enriquecido com os conhecimentos adquiridos nas inúmeras visitas a diversas empresas daquele país.
Veio daí a ideia de aceitar o convite da WALLIG, então a maior fabricante de equipamentos de cozinhas industriais do Brasil. A sua passagem pela Wallig foi fundamental para que prosseguisse no ramo de cozinhas uma vez que fazia grandes instalações em hospitais e indústrias ficando sob sua responsabilidade as linhas de vapor e água quente, que ‘a época, o levou a participar intensamente em instalação de caldeiras geradoras de vapor e sistemas de água quente para entregar as cozinhas funcionando.
Nesta oportunidade teve estreita convivência com grandes arquitetos como Oswaldo Bratke e Rino Levi.

HPEIXOTO ENGENHARIA – Food facility & Laundry Design
Av. 
Oceânica, 551 – Sala 230    – Centro Comercial Barra Center / 40140-130 – Salvador, BA
(71) 3018-7702 – 71 9990-2942    /   helio.mpeixoto@hotmail.com

Cláudio Taves,  
Taves iniciou as atividades no ramo do calor instalando as câmaras frigoríficas na cozinha da Estação Rodoviária de Brasília em 1960, com a firma Oscar Taves e Cia. A “Oscar Taves” forneceu as caldeiras para a construção das vigas pré-moldadas e protendidas, as formas de ferro especiais para a passagem de água pressurizada a 180°C, onde eram montadas as vigas de concreto armado para a construção das pontes e viadutos de Brasília.
A cura do concreto se dava há 3 dias em vez de 28 dias ao natural.
Taves passou o ano de 1960 em Brasília.
Viu a capital ser construída.
Participou de muitos eventos ali.
– 1961 no Rio, trabalhando junto a seu pai na Oscar Taves, aprendeu tudo sobre calor-vapor-queima de óleo n°6, mistura 45 e diesel.
Aquecimento de água, e o primeiro sistema hidro-peneumático do Brasil instalado no Edifício Avenida Central, na Av. Rio Branco, RJ.
A maioria das grandes cozinhas da época era de hospitais e de militares. Todas, então, dependiam de vapor.
Houve uma fase em que o Banco do Brasil resolveu fazer prédios em várias cidades e capitais. Taves projetou e instalou cozinhas em 18 deles. Fez a instalação completa, inclusive a refrigeração e a exaustão incluídas.
Posteriormente entrou para a Hobart Corporation, pois eles necessitavam de quem conhecesse o sistema de aquecer água a 90°C.
Em 1975 a Hobart convido-o a fazer um curso na sua sede em Troy, Ohio.
Foi um ótimo aprendizado.
Aprendeu muito com esta experiência, inclusive cozinhar em um steamer.
Taves participou da instalação do primeiro hotel internacional que veio para o Brasil – o Sheraton da Av. Niemeyer, no RJ.
Neste projeto aprendeu muito com funcionamento e instalação de muitos dos novos equipamentos da Hobart. Não poderia aí prever que nos anos 2000 faria o projeto do novo Sheraton Barra, na Av. Sernambetiba, RJ.
Como nosso homenageado dominava o “calor” também instalou e projetou varias lavanderias, inclusive a do Hotel Intercontinental São Paulo.
Nesta época, cada vez mais era solicitado para projetar cozinhas e lavanderias.
Foi contratado pela Varig para fazer o projeto e sua cozinha internacional (Catering) no aeroporto Galeão Rio, talvez até hoje seja ainda a maior cozinha da América do Sul – 4 andares com 4.400m2 cada. Esta cozinha fornecia alimentação para a frota de aviões Rio e São Paulo – 24 horas por dia. Quando acabaram as instalações desta cozinha a Varig o convidou para trabalhar no setor de compras da Diretoria do Serviço de Bordo, onde ficou por 9 anos e acabou sendo o gerente de compras nacional e internacional da companhia.
Nesta oportunidade já havia montado a CT Assessoria de Projetos Técnicos Ltda em sociedade com seus filhos engenheiros, para atender à crescente solicitação de projetos, principalmente os de cozinhas.
No serviço de compras da Varig teve oportunidade de conhecer muitas indústrias de equipamentos de cozinha e, principalmente, muitos restaurantes pelo mundo, onde costumeiramente trocava ideais com os seus chefes.
No projeto Varig, fez muitas modificações nos equipamentos especificados e no sistema de projetar que hoje vai de encontro com as solicitações da Anvisa.
Em 1975, pela primeira vez, participou da NRA (National Restaurant Association) em Chicago, como expositor no stand da Hobart. Esteve nesta feira muitas vezes.
Segundo Taves, a CT Assessoria de Projetos Técnicos continuará funcionando com os novos projetistas, tendo o Carlos Eduardo Taves ‘à frente. Para o pai, Carlos, que já visitou muitas indústrias e restaurantes na Europa, continuará seguindo a sua orientação para apresentar o melhor em layout de cozinhas. Seu escritório tem trabalhado muito e participou recentemente com os projetos de cinco novos grandes hotéis estrangeiros que vieram se estabelecer na Barra da Tijuca – Rio.CT Assessoria de Projetos Técnicos Ltda (Cozinhas e Lavanderias)
Rua Prof. Cardoso Fontes, 252 – Petrópolis – RJ
24 2242-4327    /   ctprojetos@oi.com.br

 


Os tres consultores tiveram como patronos João Peres, José Aurélio Claro Lopes e André Rezende. Na foto aparecem ainda Juan Pablo de Vera e Paulo Otávio, presidente e VP da REED Exhibitions – Equipotel.


PREMIAÇÃO PIONEIRA CRIADA PELO SINDAL

A premiação consiste em homenagear os profissionais que atuam no segmento de prestação de serviços de consultoria e projetos voltados ao mercado de alimentação fora do lar.  saiba mais aqui

Sobre Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *