EnglishFrenchGermanItalianPortuguesRussianSpanish
Home / Normas Técnicas / NBR 16.280 IMPÕE MUDANÇAS NA CONDUÇÃO DE OBRAS

NBR 16.280 IMPÕE MUDANÇAS NA CONDUÇÃO DE OBRAS

NOVA NORMA DETERMINA APRESENTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA ,DEPENDENDO DA REFORMA.
Arquitetura, obras, renovação, reforma, modernização, Cristiana Sita

A NBR 16.280 criada em abril pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) trouxe mudanças para o mercado de reformas, entre as quais a exigência de parecer técnico de um engenheiro ou arquiteto quando a intervenção no imóvel ou empreendimento possa causar riscos à construção ou ao entorno da região. A norma se aplica a reformas de casas, estabelecimentos comerciais e condomínios residenciais.
“Além da RT, a obra precisa de um plano de diretrizes, que deverá conter todo o planejamento do que será feito no imóvel ou empreendimento, além do nome da empresa que irá realizar a reforma e o tempo de duração da obra e um documento de Responsabilidade Técnica (RT), que deve ser providenciado por uma empresa prestadora de serviço ou pelo profissional consultado”, afirma a arquiteta Cristiane Sita.

No caso de hotéis, segundo Cristiane, a administradora pode ser responsabilizada por algum dano causado à edificação, público ou entorno, caso não tenha tomado as devidas providências. A arquiteta lembra, no entanto, que pequenos reparos e serviços de manutenção, como pintura de parede, precisam apenas do plano de diretrizes ou plano de execução.

Veja mais esclarecimentos sobre a nova norma:

  • Instalações elétricas e a gás

Caso o objetivo seja  incluir algo diferente do projeto original será necessário a vistoria de um profissional qualificado para a autorização da obra. Incluir novos pontos de tomada ou novos pontos de gás, por exemplo, exige a Responsabilidade Técnica assinada pelo engenheiro ou arquiteto. Mas se for apenas a instalação de um chuveiro ou o conserto de uma tomada quebrada, não é preciso providenciar o documento.

  • Instalação de equipamentos

A instalação de ar-condicionado, aquecedor de ambiente, aparelho de ventilação e equipamentos de automação pode comprometer a estrutura do local, sendo necessária a apresentação da Responsabilidade Técnica. As situações nas quais o documento não cabe são os casos de manutenção e limpeza dos aparelhos.

  • Revestimentos

Se for uma simples troca de revestimento, sem o uso de martelo e ferramentas pesadas para retirar o piso anterior, por exemplo, não há necessidade de necessidade de contratar um responsável técnico.

  • Reformas Hidráulicas

Para a alteração de local de algum equipamento como vaso sanitário, banheira e pia será necessário a responsabilização de um profissional qualificado, ou seja, o proprietário precisa providenciar o documento de Responsabilidade Técnica.

  • Estrutura

Qualquer mudança que seja necessária uma intervenção na estrutura do empreendimento, como quebra de parede, é obrigatória a emissão da Responsabilidade Técnica. A exigência se dá pelo fato de que um erro de cálculo pode comprometer a estrutura de um edifício. Esse é o tipo de reforma que requer mais atenção.

Sobre Sandro

Veja também

NSF INTERNATIONAL ADQUIRE LABORATÓRIO BRASILEIRO

      NSF INTERNATIONAL ADQUIRE LABORATÓRIO BRASILEIRO A NSF International é uma organização independente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *