EnglishFrenchGermanItalianPortuguesRussianSpanish
Home / Gastronomia / MORRE A CHEF BENE RICARDO – PATRIMONIO NACIONAL DA GASTRONOMIA BRASILEIRA

MORRE A CHEF BENE RICARDO – PATRIMONIO NACIONAL DA GASTRONOMIA BRASILEIRA

Domingo, 01/04, `a noite, o chef Jorge Monti (ex-presidente da ABAGA), nos dá esta triste notícia. Busco a confirmação no Google e o “Observatório de Ourofino (MG)” informa: – “Morre a Chef Benê Ricardo – a primeira dama da gastronomia brasileira”.

Mulher, negra, autodidata e guerreira, lutou muito pelo reconhecimento da gastronomia brasileira. A última vez que a vi foi no jantar dos 20 anos da ABAGA. Lutava para conseguir a sua aposentadoria. O banquete agora é no céu, ao lado do todo poderoso.

A gastronomia brasileira perdeu uma figura ilustre neste sábado (31). Benedita Ricardo de Oliveira, 51 anos de carreira, natural de São José do Mato Dentro, vilarejo da cidade de Ouro Fino, Sul de Minas Gerais, onde nasceu a incansável e sempre cheia de ideias, a Chef Benê Ricardo, com seu jeito simples e cativante de ser, seu coração grande e suas mãos de ouro subiu direto ao encontro do Criador.

Considerada a primeira dama da cozinha brasileira, Benê lutava contra um câncer no pâncreas e aos 74 anos, após sete meses de batalha contra a doença, ela veio a falecer no Hospital Santa Marcelina, localizado na Zona Leste de São Paulo.

Um pouco da Benê pode ser visto neste video:   https://www.youtube.com/watch?v=ADhvnqVjKUw

@sindal.cozinhas

@sindal.equiptos

#sindal

http://sindal.org.br/category/gastronomia/

Leia abaixo a linda Biografia da Benê no CORREIO GOURMAND (Virgínia Brandão):

http://correiogourmand.com.br/info_01_cultura_gastronomica_…

Patrimônio Nacional

Versátil, ela é capaz de executar com maestria as mais variadas cozinhas. Além da brasileira em que é imbatível, trafega, talentosamente, pela francesa, a alemã, a árabe, a oriental, a ucraniana, a italiana, entre outras. Dona de uma técnica apurada, um tempero maravilhoso e muita criatividade, a Chef Benê Ricardo é, hoje, um dos mais importantes nomes da Gastronomia Brasileira, posição merecidamente conquistada ao longo dos 36 anos de carreira que comemora em 2003. Consagrada pelo público, reverenciada por seus alunos, prestigiada pela mídia e respeitada pelos colegas de profissão, aos 59 anos, a sorridente e carismática Chef Benê é, praticamente, uma unanimidade.

Atuando em diversas frentes – seu próprio buffet, consultorias diversas (montagem e estruturação de cozinhas, elaboração de cardápios, treinamento de pessoal), aulas para profissionais e amadores por todo o País, desenvolvimento de produtos e receituários para importantes empresas do setor alimentício – a Chef Benê Ricardo é reconhecida por seu profissionalismo e pela seriedade com que encara o seu grande ideal: contribuir para que a rica Culinária Brasileira tenha seu valor reconhecido pelos próprios brasileiros e, também, no exterior.

O talento de cozinheira ela herdou da avó, dona Eugênia Ponciano, quituteira requisitada em São José do Mato Dentro, vilarejo da cidade de Ouro Fino, Sul de Minas Gerais, onde nasceu. Ao seu lado, assistindo-a trabalhar, aprendeu receitas, técnicas, segredos e, sobretudo, o amor pela cozinha, pelo generoso ato de cozinhar. Com a mãe, dona Luiza Ricardo de Oliveira, costureira caprichosa, aprendeu que o esmero pode fazer de um vestido de chita uma obra de arte. Lembra sorrindo que, enquanto a mãe viveu, foi a criança mais elegante da sua cidade, sempre com um laçarote na cabeça. Quando perdeu as duas, ainda muito menina, fez desses aprendizados os ingredientes básicos de sua receita de vida. Com garra, dedicação, talento e muito trabalho fez de si mesma o que é.

Trabalhando em casas de família, saiu de Ouro Fino e veio para São Paulo. Com 17 anos, foi para a casa dos Buck, a família alemã do, na época, presidente da filial brasileira da multinacional Atlas Copco. Ficou com eles por 18 anos. Durante esse período, frequentou diversos cursos técnicos profissionalizantes do Sesi e do Senac, especializando-se na cozinha, sobretudo na brasileira e na alemã, aperfeiçoada numa temporada de sete meses na Alemanha.

Em 1978, entretanto, um novo caminho se abriu para ela ao vencer um concurso de receitas da revista Cláudia: foi convidada a trabalhar na Cozinha Experimental da mais importante revista feminina do País. O convite era irrecusável. A guerreira Benê se despediu dos Buck e, por três meses, trabalhou na Abri Cultural até que a burocracia dos testes impedisse sua contratação definitiva.

Sempre positiva, fez da decepção um estímulo e foi trabalhar numa cozinha industrial. Nos finais de semana, fazia jantares a domicílio, como banqueteira. Num desses jantares, na casa do presidente da Supergásbras, o presidente Geiseil fez questão de conhecer a cozinheira alemã que seu anfitrião disse ser a responsável pelo chucrute feito com o sumo da batata servido no jantar. Ao vir ao salão para receber os cumprimentos dos convivas, Benê não apenas encantou ao presidente da República, como também a um outro convidado ilustre, José Papa Jr, então presidente da Federação das Indústrias, que a convidou para cursar a Escola de Hotelaria do Senac, em Águas de São Pedro, no interior de São Paulo, que, até então, só aceitava alunos do sexo masculino. Assim, em 1981, aos 38 anos de idade, a decidida Benê tornou-se a primeira mulher formada 1.º Cozinheiro pelo Senac, onde viria a lecionar alguns anos mais tarde.

Diploma na mão, voltou para São Paulo para ser a cozinheira supervisora do refeitório do Maksoud Plaza, atuando também em outras cozinhas do hotel, até hoje um dos mais importantes do País. Nos intervalos, continuou se especializando em diversos cursos (só na Nestlé FoodService foram mais de 20 cursos), deu consultorias, aulas e, por seis meses, comandou a cozinha do Spazio Pirandelo, uma das casa de maior sucesso daquela época.

Depois de quatro anos no Maksoud Plaza, ela resolveu tocar sua carreira solo, ampliando seu serviço de banquetes e sendo precursora do congelamento a domicílio, que só abandonou quando o serviço popularizou-se. Em 1986, montou sua própria empresa de consultoria e buffet – a BUFFET E EVENTOS BENÊ, com a qual vem atendendo às mais importantes famílias de São Paulo e a empresas de vários cantos do Brasil, sempre com muito sucesso.

A consagração definitiva aconteceu em maio de 1999 quando, disputando com profissionais de importantes restaurantes e hotéis paulistanos, venceu o Concurso Chef Talento Sadia São Paulo, semifinal regional do mais importante concurso gastronômico nacional, o Nestlé Toque d’Or, cuja final aconteceu no Copacabana Palace Hotel, no Rio de Janeiro, em agosto de 2000 . Por muito pouco, a Chef Benê Ricardo deixou de ser a representante do Brasil na edição 2001 do Concurso Bocuse d’Or, na França – a Copa do Mundo dos Chefs de Cozinha.

Apaixonada por seu trabalho, estudiosa, pesquisadora, a Chef Benê é mestra querida e admirada, com turmas sempre lotadas seja nas Faculdades (Anhembi Morumbi, FAAP, Ibero-Americana) seja no Atelier Gourmand, Empório Santa Maria ou por todo o País onde se apresenta. Tem introduzido muitos gourmets nas artes culinárias e contribuído na formação de centenas de profissionais que hoje atuam nas cozinhas comerciais ou residenciais do País.

Incansável e sempre cheia de ideias, a Chef Benê Ricardo, com seu jeito simples e cativante de ser, seu coração grande e suas mãos de ouro, ela desenvolve diversos trabalhos, entre eles, uma linha de Pratos Brasileiros Congelados para a tradicional Casa Santa Luzia,  aulas nas principais escolas da cidade e  pelo interior de São Paulo e  principais capitais brasileiras, sempre com diversas aparições na tv e nas revistas especializadas, Além disso, tem no forno deliciosas novidades, todas criadas e preparadas com muito carinho para satisfazer aos paladares mais exigentes e enaltecer ainda mais a Gastronomia Brasileira e o Brasil.

Virgínia Brandão

Buffet & Eventos Benê

Rua Voluntários da Pátria, 1560/51

02010-300 – Santana – São Paulo – SP

Fones: (011) 6221-0630 e (011) 9624-1526

Sobre Sindal

Entidade sindical patronal da indústria do Estado de São Paulo, oficializada pelo MTE em 25 de janeiro de 1999, o SINDAL congrega, defende e representa os interesses das empresas que se dedicam à atividade econômica de projetar, fabricar, montar, suprir e dar manutenção em equipamentos e produtos para cozinhas profissionais e para a infraestrutura física de produção de alimentos servidos pelo setor do foodservice em geral.

Veja também

TRUCKVAN UNIFICA SUAS TRÊS FÁBRICAS EM GUARULHOS

A EMPRESA SE MUDARÁ, COM 100% DE SUA OPERAÇÃO, PARA UM TERRENO DE 50 MIL …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *