EnglishFrenchGermanItalianPortuguesRussianSpanish
Home / Gestão / 6 COMPETÊNCIAS QUE É PRECISO DOMINAR PARA SE RECOLOCAR NO MERCADO DE TRABALHO
EM TEMPOS DE ECONOMIA ESTAGNADA, O PAPEL DO VENDEDOR TEM FUNÇÃO MAIS QUE ESTRATÉGICA

6 COMPETÊNCIAS QUE É PRECISO DOMINAR PARA SE RECOLOCAR NO MERCADO DE TRABALHO

É graduado em administração? Tem especialização em logística? Pretende investir em engenharia? Fique sabendo que há outras competências que um candidato precisa “dominar” para aumentar suas chances de recolocação no mercado de trabalho. Conheça quais são elas:

1) Vendedor

Em tempos de economia estagnada, o papel do vendedor tem função mais que estratégica. Ele pode contribuir muito para que a empresa reaja às dificuldades de mercado. No seu caso, é bom ter um leque de habilidades de um vendedor para conseguir superar seus concorrentes por uma nova vaga. Saiba vender sua imagem e comunicar seus atributos e profissionalismo. “Mas é importante ser sincero. Não faça uma falsa propaganda pois um entrevistador habilidoso conseguirá perceber”, ensina Patrícia Sampaio, especialista em RH na VAGAS.com. “Faça como um bom vendedor: estude o produto, mercado e como torná-lo mais atraente e competitivo. E isso vale para você: reúna tudo o que fez, selecione suas conquistas e destaque tudo isso em todo o processo. Faça um currículo vendedor. Aquela antiga história de que o currículo só podia ter uma página não existe mais. No universo on-line, a riqueza de informações contribuirá para que ele seja “encontrado”. completa.

2) Analista de custo e orçamento

A dificuldade do desempregado começa a partir do momento em que as pessoas têm de lidar com um orçamento mais apertado. “Não deixe para procurar emprego quando as reservas financeiras estiverem acabando. Encare a procura por uma nova oportunidade como uma atividade de sua nova rotina”, diz Patrícia.

A especialista conta que a variável receita e despesa deve ser aprimorada nesse período e você precisará dela para “atravessar o deserto e chegar ao final do caminho” com os recursos necessários. “Se a velha lei da “oferta e procura” se mostrar dominante, a tendência é que os salários sofram estagnação ou até mesmo desvalorização. Isto não deve acontecer em todos os segmentos de mercado, mas é importante que esteja preparado, pois sua recolocação pode não ser no patamar salarial anterior. Na empresa acontece assim também, quem nunca ouviu que é necessário “fazer mais com menos”? Isto significa buscar eficiência e boa administração de recursos. Aprenda a fazer isto na sua vida pessoal e saberá utilizar esse conceito na empresa também”.

3) Relações Públicas

Dominar esse tipo de competência é essencial no processo de recolocação. De acordo com a especialista da VAGAS.com, o candidato deve aproveitar ao máximo sua rede de contatos e ativá-las com bastante precisão. “Vale nessa hora networking com ex-patrões, encontro com amigos, contato pelo Facebook”. Mas Patrícia ressalva que todo esse esforço só será recompensado se esse profissional tiver um bom histórico de trabalho e reputação ilibada. “É o que mais pesa nessa hora. “Se foi um bom profissional, as pessoas lembrarão disso e seu retorno ao mercado ficará mais fácil”, conta.

4) Psicólogo

Manter a mente equilibrada e ter foco para se recolocar são exercícios que precisam ser praticados constantemente pelo candidato a uma nova vaga. É muito comum que a autoestima seja abalada ao longo de um período de desemprego. Vigie para que isto não aconteça com você! Procure não entrar na monotonia, estabeleça um ritmo para o seu dia a dia, mantenha-se atualizado e em contato com pessoas. “Fazer uma atividade física também pode ajudar muito a manter sua saúde mental”, explica Patrícia, da VAGAS.com

5) Gestor de mídias sociais

Sua rede social pode ajudar ou atrapalhar nessa busca. O que você publica lá pode ser visto por qualquer pessoa e, portanto, faça uma análise se seu perfil está lhe favorecendo ou não. É muito comum que as empresas acessem o perfil de seus candidatos e nesse momento o que será que estão vendo? “As redes sociais podem ser suas aliadas também como fonte de informação das empresas, o que são, o que fazem, como se relacionam com seus clientes e consumidores. Num momento de pré-entrevista, por exemplo, dar uma olhada na página da empresa vai ajudar bastante”, revela Patrícia, da VAGAS.com.

6) Especialista em RH

Durante o processo seletivo, o candidato precisa buscar informações sobre a empresa também. A escolha é mútua: a empresa escolhe, mas as pessoas também escolhem. “Busque entender o que a empresa faz, que valor ela entrega para a sociedade, como se relaciona com seus clientes e fornecedores e quais desafios tem pela frente. “ É importante ter essa identificação com a marca e com as práticas da empresa. Dessa forma, o dia a dia será mais prazeroso e a qualidade do trabalho infinitamente melhor”, finaliza.

Sobre Sindal

Entidade sindical patronal da indústria do Estado de São Paulo, oficializada pelo MTE em 25 de janeiro de 1999, o SINDAL congrega, defende e representa os interesses das empresas que se dedicam à atividade econômica de projetar, fabricar, montar, suprir e dar manutenção em equipamentos e produtos para cozinhas profissionais e para a infraestrutura física de produção de alimentos servidos pelo setor do foodservice em geral.

Veja também

VEJA 5 OPÇÕES PARA REDUZIR TRIBUTOS NA SUA EMPRESA

A crise está afetando grande parte das empresas e nessa hora a palavra de ordem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *